A cada edição lançada os amantes dos formatos eternos ficam na esperança de algo novo ter o power level suficiente para ser utilizado nos formatos antigos. 2011 foi um ano muito caridoso para o Legacy, tivemos Green Sun’s Zenith, Sword of Feast and Famine, Batterskull, Snapcaster Mage e por último, mas não menos importante: Delver of Secrets.

Cartas novas geralmente são adicionadas à arquétipos existentes antes de novos serem criados, e no caso do Delver não foi diferente. Sua primeira aparição no Legacy foi na releitura do Canadian Treshold, um RUG tempo.

UGx Treshold é um arquétipo solidificado no Legacy desde seus primórdios, com suas primeiras versões sendo puro UG, com Werebear, Quirion Dryad e Countertop, algumas versões splashando branco para Swords to Plowshares e Mystic Enforcer e outras utilizando o vermelho para Blood Moon e Fledgling Dragon.

David Caplan,Pro Player Canadense , fez diversos resultados com o UGR Treshold em 2007, o que concedeu o nome de Canadian Treshold para o baralho. O core do deck era utilizar as tempo advantages concedidas por Daze, Stifle e Wasteland e finalizar o jogo com Nimble Mongoose e Tarmogoyf. Um exemplo de lista utilizada por David foi a seguinte:

Canadian Treshold.png

O deck sofria por ter apenas 8 threats reais, mas com o lançamento do Delver o Canadian Trashold recebeu um upgrade e se tornou RUG Delver.

Popularizado no circuito SCG pelo Stephen Mann e pela Jadine Klomparens, o RUG Delver nasceu numa era dominada por GW Maverick e por UW Stoneblades, a ameaça de um 3/2 Voador com o backup de Stifles e soft counters muitas vezes era o necessário para finalizar o jogo mesmo sob pressão de um Knight of the Reliquary ou Jace, the Mind Sculptor.

Canadian Treshold.png

Esta lista era bem comum durante o auge do RUG Delver, com Sulfur Elemental no side para combater Lingering Souls, Life from the Loam contra Maverick e Submerge contra mirrors de green midrange decks.

Em 2012 o lançamento do Deathrite Shaman e Abrupt Decay criou o BUG Delver, que trocava o vermelho do Raio e Pyroblast para Preto para Hymn To Tourach, Decay e ativações do Shaman. Essa lista foi postada num artigo do Tom Martell para o Channel Fireball.

BUG Delver.png

Deathrite Shaman adiciona Reach mesmo a um deck sem burns, o que é bem relevante para um baralho no qual o plano principal é flipar o Delver e finalizar batendo o menor número de vezes possível.

Já em 2013 a Wizards nos presenteou com o irmão mais novo do Progenitus, o True-Name Nemesis, que foi a threat perfeita para atualizar os UWR Delver já existentes. Owen Turtenwald utilizou 2 TNN na sua shell de UWR Delver para levantar o troféu do GP DC.

UWR Delver.png

Um ótimo meta call pra época, 4 Spell Pierce, e 8 Removals respondiam magnificamente bem tudo o que o field oferecia. Este UWR era tão bom contra creature decks como contra combo decks, que o tornou A BOA durante um bom tempo. Obviamente o field foi mudando e assim também as listas.

Com o lançamento de Khans of Tarkir o Magic mudou para sempre: Dig Through Time e Treasure Cruise foram printadas e tiveram impacto imediato em todos os formatos(incluindo Vintage). Nas primeiras semanas ninguém acreditava que uma carta de custo 8 seria relevante no Legacy, até que Bob Huang provou o contrário quando raceeou um Griselbrand com seus Delvers e Monastery Swiftspear na final de um Open da SCG.

UR Delver Cruise.png

O deck virou febre em todos os lugares, pois além de ter uma matchup muito favorável contra os fair decks ele ainda era muito bom contra Miracles. A abundância de Cruises no Legacy fez com que os Storms(decks que tinham matchup boa contra cruise.deck) e anti-blue decks(Chains of Mephistopheles Jund, Death and Taxes e Sylvan plug) atingissem altos números em porcentagem de metagame comparado à época pré-cruise, logo Cruise foi banido, e em menos de 6 meses depois o Dig, e assim voltamos aos bons e velhos dias de Legacy sem escrotices.

Em 2015, na era pós-Cruise e Pós-Dig o meta muda novamente e uma nova vertente surge: o Grixis Delver!

Grixis Delver.png

Além da convencional pressão causada pelo set de Delvers e Shamans, este vertente do arquétipo consegue atacar sob um novo ângulo: Fichas de Young Pyromancer! Os pyromancers concedem não apenas um novo ângulo de ataque aos pontos de vida do adversário mas também à mão dele, com um Pyromancer na mesa, conjurar uma Cabal Therapy te gera uma ficha, que pode ser sacrificada, gerando outra ficha, para o flashback da mesa. Com 4 Gitaxian Probes a sua chance de acertar 2 ou mais cartas na mão do oponente é bem alta, algo que torna essa jogada extremamente forte pois não apenas coloca pressão na mesa como também tira as possíveis respostas da mão do oponente.

Recentemente duas novas versões de Delver Decks foram desenvolvidas e obtiveram bons resultados.

O Esper Delver foi criado Nicklas Krull que fez top 8 no Magiccardmarket Series Legacy que aconteceu em novembro deste ano.

Esper Delver.png

O deck é basicamente uma versão do UWR só que com Shaman invés de Bolts. A utilização do shaman está bem posicionada no field, devido ao alto número de decks que utilizam cemitério(como o BR Reanimator) e que é uma threat que atrapalha os Snapcasters dos Miracles, além de ter o plano de late game de fazer Batterskull da mão e grindar.

Outra versão nova do deck é o 4 Color Delver desenvolvido pelo Ben Friedman e seu time, o baralho é uma fusão entre BUG Delver e Grixis Delver. Com Tarmogoyfs e TNNs o deck consegue pressionar bastante os pontos de vida do adversário, e com Dazes, Pierces e Fows consegue se proteger o suficiente até que a morte seja inevitável. A utilização de Snapcasters em Delver Decks se tornou cada vez menos comum com o passar dos anos, mas este baralho utiliza o máximo do valor que os snaps podem garantir, recaptular cantrips para te manter no jogo, transformar 7 removals em potenciais 10 e te dar mais opções ao recaptular os hates contidos no sideboard. A base de mana um pouco mais alongada que a do Grixis as vezes pode ser um problema, mas o for para o late game o deck consegue produzir muitas formas de board, card e resource advantage mais que a maioria dos outros decks do Legacy.

4 Color Delver.png

Bem, essa foi a evolução dos decks de Delver com o passar dos anos. É notável que o Grixis e o 4 Color Delver surgiram sem a adição de nenhuma carta nova, apenas por mudança de field, o que prova que é possível mudar o field mesmo sem ter cartas novas no ambiente.

Espero que tenham gostado de mais um artigo. Tem alguma dúvida ou sugestão? Me mande no e-mail bramalho562@gmail.com ou pelo facebook Bruno Ramalho.

Com amor e carinho, do seu amigo

 

Bruno Orelha

bruno-oreia

 

Advertisements