O termo Silver Bullet (ou Bala de Prata em português) é utilizado para se referir a uma ação que oferece a solução imediata para um problema. O termo faz alusão a uma correção milagrosa para o problema, uso figurativo derivado do uso de balas de prata e a difundida opinião popular de que eram a única maneira de matar lobisomens.

No mundo do Magic o termo Silver Bullet é utilizado para nomear cartas que são utilizadas apenas uma cópia, seja no maindeck ou sideboard.

No maindeck, as Silver Bullets são dividas em duas categorias:

  • Tutoráveis:

As Silver Bullets tutoráveis geralmente são utilizadas no maindeck com o propósito de ter alguma vantagem no g1 que outros tipos de deck teriam apenas sideados ou simplesmente pelo fato de ter alguma carta que te ajude em determinada situação e que você não precise de múltiplas.

Os bullets tutoráveis mais comumente usados no Legacy são os equipamentos, pois funcionam muito bem com Stoneforge Mystic. Muitas listas utilizam Batterskull, Umezawa’s Jitte e Sword of Fire and Ice (para passar por cima de True-Name Nemesis). Os arquétipos que utilizam a Stoneforge Package são comumente chamados de Stoneblade.

Outro enabler de bullets é o Enlightened Tutor, que já foi muito utilizado mas hoje em dia é basicamente apagado do meta.

Como exemplo tomaremos a lista de UW Enlightened Control do AJ Sacher.

UW Control.png

Vamos contar quantas cartas são buscáveis pelo E. Tutor:

– 1 Crucible Of Worlds
– 1 Engineered Explosives
– 1 Ensnaring Bridge
– 1 Pithing Needle
– 4 Sensei’s Divining Top
– 1 Sword of the Meek
– 2 Thopter Foundry
– 1 Tormod’s Crypt
– 4 Counterbalance
– 1 Moat
– 1 Porphyry Nodes
– 1 Seat of the Synod

19 cartas tutoráveis no maindeck. Nem todas são 1-ofs, porém cada carta serve para resolver problemas diferentes. O Crucible of Worlds é para não perder land drop (em conjunto com as fetchlands que ficam no cemitério), o Explosives é para limpar a mesa e segurar o jogo até estabelecer o combo, e por aí vai. É importante ressaltar que os E. Tutor servem não apenas para encontrar permanentes para situações específicas, como também para encontrar um custo X para colocar no topo e anular as mágicas do oponente com Counterbalance + Sensei’s Divining Top e também achar a Kill Condition do deck (Thopter Foundry + Sword of the Meek).

Outro arquétipo que utiliza Silver Bullets tutoráveis no maindeck é o Green Sun’s Zenith deck. Seja ele Elfos, Maverick ou até Natural Order RUG, o GSZ te cria uma engine de tutor reutilizável, assim possibilitando um baralho que resolve diversos board states no g1.

Fauna Maverick.png

Esta lista foi criada pelo Adam Cai que a utilizou para ganhar o SCG Baltimore em 2012.

O deck dele é dividido basicamente em 3 setores: Tutores, Finishers e Value.

Com Green Sun’s Zenith como tutor temos diversas opções, entre elas, serve tanto para buscar Finishers (na forma de Knight of the Reliquary), ramps (Dryad Arbor, Noble Hierarch e Scryb Ranger), Value ( Scavenging Ooze, Gaddock Teeg, Qasali Pridemage) ou até mesmo buscar por mais um tutor, a Fauna Shaman, que serve para tutorar o big finisher do deck (Reanimar Elesh Norn com Loyal Retainers) ou simplesmente buscar criaturas boas em determinadas situações caso não sejam verdes para buscar no Zenite ou não tenha GSZ na mão. E o último tutor é o Relicário, que pode buscar Gaea’s Cradle para rampar, Horizon Canopy para não perder o gás, Maze of Ith para se proteger ou até mesmo sequenciar múltiplas Wastelands para acabar com a base de mana do adversário.

Há também as Silver Bullets que são utilizadas sem nenhum suporte que as tutore. Geralmente essas Bullets são utilizadas no sideboard, servindo para abranger mais matchups do que ser um hate específico e direto contra um baralho só, comumente utilizados na forma de 1 Path to Exile como a 5ª Swords to Plowshares no Death and Taxes/Stoneblade, Winter Orb como Locker contra controles nos sides dos Delver.deck ou até um Supreme Verdict como sweeper no side de alguns Miracles/UWx Stoneblade.

  • Silver Bullets não-tutoráveis

Já no maindeck, quando não são tutoráveis, elas geralmente são utilizadas em duas situações:

  • O deck tem muita manipulação de grimório.
  • O deck tende ir pro mid/late game, onde terá tempo de percorrer parte do deck e comprar a bullet em questão.

Miracles.png

Apesar da absência de tutores, o miracles conta com a maior mainupulação de deck de todo o Legacy, com 4 Brainstorm, 4 Ponder, 4 Sensei’s Divining Top e 9 fetchlands tornam os 1-ofs do baralho bem mais presentes quando se precisa deles devido à quantidade de vezes que o deck é embaralhado. 1 Council’s Judgment, 1 Entreat the Angels e 1 Engineered Explosives são cartas que geralmente não são tão bem aproveitadas nos primeiros turnos do jogo, portanto utilizar apenas uma cópia não é ruim já que no late game não será difícil encontra-las se necessário.

Death and Taxes.png

Antes do lançamento de Recruiter of the Guard, o Death and Taxes era um deck que não tinha nem manipulação de grimório nem tutores (com exceção da Stoneforge), então por que usar uma carta só num deck que não teria como buscar?

O plano do deck é grindar o early e mid game até o late game, onde sua inevitabilidade ganharia o jogo, isso torna as Silver Bullets mais potentes, pois turno após turno você chega mais perto de comprá-las, além do fato de simplesmente poder comprar a Bullet de maneira “aleatória” numa situação onde ela seja boa, e diminuir a possibilidade de comprá-la numa situação onde ela é ruim, e é por esse motivo que o deck utiliza 3 lands como singletons, Cavern of Souls, Mishra’s Factory e Horizon Canopy, para que em momentos de flood os terrenos tenham alguma significância no jogo além de só gerar mana.

Apenas para finalizar: Silver Bullets geralmente são utilizadas com algo que as possa  tutorar, caso contrário o ideal é utilizá-las em um deck que tenha um certo número de manipulação de grimório para ficar mais fácil de encontrá-las ao decorrer do jogo.

 

Espero que tenham gostado do artigo da semana, o assunto foi ideia do Guilherme “Shit”, qualquer ideia, crítica ou sugestão podem mandar por aqui ou para o e-mail bramalho562@gmail.com

 

Grande abraço a todos!

Do seu amigo,

 

Bruno Orelha

bruno-oreia

Advertisements